Água fresca... para ideias com sede...

sexta-feira, abril 27

Editorial do Jornal de Angola, hoje

Este o Editorial do Jornal de Angola, hoje:

"Valorizar as artes

O reconhecimento da actividade artística em Angola deixou de ser questionável atendendo às acções que o Governo tem vindo a implementar, sobretudo desde o início do século XXI, com a criação do Prémio Nacional de Cultura e Artes.
Quando se distingue uma personalidade, reconhecendo os seus feitos no domínio da Ciência ou das Artes, está-se a depositar um voto de confiança a favor de alguém capaz de contribuir para o crescimento da área em que trabalha. Várias figuras angolanas, entre artistas e investigadores, têm sido reconhecidas através do Prémio Nacional de Cultura e Artes instituído pelo Presidente da República, em 2000.
Um dos exemplos de que o Prémio Nacional de Cultura e Artes deve significar um acto activo e não passivo é o contributo que a coreógrafa Ana Clara Guerra Marques está a dar ao desenvolvimento da dança contemporânea em Angola, participando, nomeadamente, em acções de formação de bailarinos, como o workshop de superação sobre Dança promovido pelo Ministério da Cultura.
À semelhança de Ana Clara Guerra Marques, vários criadores e investigadores ligados à cultura e artes têm dado o seu contributo para a formação de novos valores. O citado workshop sobre Dança, iniciado a 23 deste mês e com término previsto para amanhã, têm sido segundo observadores, uma verdadeira oficina de actualização para todos aqueles que contribuem para perpetuar a arte de bailar, muitos deles desprovidos de formação no ramo.
Em vésperas do 29 de Abril, Dia Mundial da Dança, os grupos de bailado nacionais têm a oportunidade de incrementar as aptidões necessárias para poderem recriar e dar novo alento à esta manifestação artística, segundo realçou segunda-feira última o ministro da Cultura, Boaventura Cardoso.
Nesse contexto, torna-se imperioso recorrer não só aos meios tecnológicos para documentar e difundir a dança, mas também ao livro, a pintura, escultura, a banda desenhada e outras manifestações com vista a preservar expressões que fazem parte do "modus vivendi" do povo angolano."


É sempre bom ver o reconhecimento do trabalho dos nossos amigos!

2 comentários:

Fifer disse...

E se mandássemos um grande beijo de parabéns a esta querida? Até que merece!
Fifer

Poliedro disse...

A concepção de uma Arte como o bailado, repleto de encanto e muito requinte consegue arrebatar. Existe subtileza de movimentos, decoradas com a melodia de uma música terna, suave e deliciosa sempre, o que torna o bailado sublime.
Os Angolanos sempre deram uma divulgação enorme à sua Arte, em todos os domínios que conquistaram prestígio em todo o Mundo informado. Quer na dança, quer no talento musical, no encanto da poesia, da singela,mas bela prosa que concebem, em tudo. Até em todo o povo angolano e nas suas gentes.
Ana Marques é o exemplo vivo marcante de transpiração suada e empenhada nesta Arte que lhe corre nas veias, de forma notável.
Parabéns pelo texto. Brilhante, como tudo o que já pude constatar aqui.
Com muito respeito e admiraçãp
Abraço
pena

Related Posts with Thumbnails